Amizade após os 30

Se você está na faixa dos 30 e começou a perceber que anda sem paciência com certos “amigos” e se tornando mais reservada e exigente com amizades (e com tudo) não há nada de errado com você, na verdade é este o caminho natural. Tudo na nossa vida é questão de prioridades. Quando somos adolescentes temos a necessidade de sermos aceitos por um grupo que consideramos bacana pertencer, achamos o máximo andar em grupinho, panelinha, dá um status quo e um ar de proteção, pois nossa vida se resume à escola, que é um grande grupo heterogêneo que nos obriga a nos encaixarmos por sobrevivência, quem não tem grupo é excluído e ser excluído na adolescência é uma morte. Chegamos aos 20 e queremos ser populares, “Olha como sou querido” “Olha como tenho amigos” “Olha como sou legal”, este é o mantra dos 20, uma época de auto-afirmação, quanto mais amigos no face, mais legal eu sou, quanto mais gente na minha agenda de telefone, mais querida eu sou, e por aí vai a insegurança dos 20 e poucos.
Alcançando os 30 estamos mais seguras, mais nós mesmas e passamos a ver que não precisamos de tanta gente assim pra nos sentirmos bem e sermos queridas, que pelo contrário, quantidade não quer dizer nada. Passamos a valorizar poucos e bons amigos e ficamos mais reservados. E isto vale para os relacionamentos amorosos, passamos a não vermos graça em quantidade e vemos que o que tem valor é a qualidade da pessoa que escolhemos pra estar ao nosso lado.
Passamos a enxergar que a segurança não está em um grupinho e sim dentro da gente, os 20 e poucos anos acha que pertencer a uma panelinha é o que os faz feliz, nos 30 e poucos anos vemos que pertencermos a nós mesmos e aos nossos objetivos de vida é o que nos faz feliz.Eu confesso que me afastei de muita gente que enxerguei que não acrescenta nada à minha vida, passei a priorizar meus momentos sozinha, lendo, escrevendo, em contato comigo mesma, e passei a ouvir mais meus amigos antigos, aqueles de mais de 10 anos de amizade que nunca sumiram e que já provaram mil vezes que estão do nosso lado não importa o que façamos. Estes amigos existem e são poucos, pouquíssimos e você vai reconhecê-los longe de uma mesa de bar ou da balada do momento, pra um amigo de verdade basta um café quente ou uma tarde de conversa com ouvidos generosos. É na simplicidade e longe dos holofotes que está a verdadeira amizade e os verdadeiros sentimentos.

E vcs, perceberam a mesma exigência ao chegar aos 30?

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s